A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro e isso permite que o militar especializado nesse ambiente encontre vantagens que o defenderão do inimigo. Quer saber como isso ocorre? Acompanhe o artigo que o Estratégia Militares trouxe para você e descubra!

História

O guerreiro de Caatinga foi criado com base no estilo de vida do morador da região, tanto que o uniforme utilizado é semelhante à roupa do sertanejo. Por ser um local de difícil sobrevivência, são ministrados diversos cursos operacionais com a intenção de salvaguardar a Pátria e o bioma brasileiro. 

A criação do Estágio de Caatinga aconteceu no ano de 1984 e teve como sucessor direto o Estágio de Adaptação e Operações na Caatinga (EAOC), inaugurado no ano de 1996.

Posteriormente, no dia 21 de dezembro de 2005, ocorreu a implantação do Centro de Instrução de Operações de Caatinga (CIOpC), fato que marcou de vez o sucesso do treinamento militar nesse ambiente hostil.

Estágios e Operações na Caatinga

O Centro de Instrução de Operações na Caatinga é responsável por ministrar o Estágio de Adaptação à Caatinga (EAC) e o Estágio de Adaptação e Operações na Caatinga (EAOC).

Essas operações protegem o único bioma exclusivamente brasileiro e, ao mesmo tempo, permitem que o militar obtenha êxito em meio às mais diversas missões desenvolvidas nessa região.

Uma das áreas mais utilizadas nessa formação militar é o Campo de Instrução Fazenda Tanque do Ferro, que possui uma vasta área de reserva do bioma.

Anualmente, são formados cerca de 400 guerreiros de Caatinga que, ao final do curso, recebem o brevê e podem estampá-lo em suas fardas.

Quem pode fazer o Curso de Caatinga?

As vagas para os estágios na Caatinga são distribuídas prioritariamente entre quatro principais grupos de militares. A título de exemplo, citam-se:

  • Militares que habitam ou foram transferidos para a região do semiárido;
  • Recém-formados na AMAN e na ESA; e
  • Militares da Força Aérea e da Marinha que atuam no meio terrestre.

Como foi explicitado acima, não basta querer fazer o Curso. Para ter mais chances de concorrer a uma vaga, é necessário que as Forças Armadas percebam que o conhecimento adquirido será empregado em algum momento da sua carreira.

Quanto tempo dura o Curso?

O tempo varia de acordo com o grau de especialização do curso. O Estágio de Adaptação à Caatinga dura 1 semana. Por outro lado, o Estágio de Adaptação e Operações na Caatinga tem a duração de 2 semanas, sendo que uma delas conta com um período intenso de operações nesse bioma de condições inclementes.  

Vale ressaltar que ambos os estágios são ministrados pelo CIOpC, que é uma fração orgânica pertencente ao 72º Batalhão de Infantaria Motorizada (72º BI Mtz), cuja sede é a cidade de Petrolina (PE).

Quais as condições de atuação nesse combate militar?

Para saber mais sobre as condições que regem o militar no bioma mais seco do Brasil, vejamos um trecho da oração do guerreiro de Caatinga. Confira!

Obrigado Senhor Deus
Porque criastes um ambiente 
Onde um ser humano comum
Não possa sobreviver
Pois só os fortes de espírito
Aqui conseguem lutar.’

Esse trecho nos conta muito sobre as condições inóspitas de atuação nesse bioma. Além disso, a oração também agradece por essas mesmas características, uma vez que a vantagem local é concedida ao guerreiro brasileiro que possui especialização na Caatinga.  

Por fim, vale ressaltar que, embora o bioma tenha condições escassas, encontram-se nele as mais ricas formas de vida. Desse modo, alimentos, água, remédio e higiene bucal são alguns dos produtos que o próprio bioma proporciona ao militar que nele possui expertise. 

Indubitavelmente, a formação do soldado brasileiro na Caatinga possui papel relevante tanto para o meio militar, quanto para esse bioma exclusivo do Brasil. 

Curtiu o conteúdo do Estratégia Militares? Acompanhe nosso blog para mais informações sobre o mundo militar! Então até mais e – de acordo com o brado tradicional de saudação na Caatinga – Sertão! 

Banner Estratégia Militares

Texto: Jared Pereira

Você pode gostar também