Quer saber tudo sobre os caveiras da Marinha? Neste artigo, o Estratégia Militares preparou para você tudo sobre o COMANF. Acompanhe o texto e conheça a história desses guerreiros audazes!

O que é o COMANF?

COMANF é a sigla que faz referência aos Comandos Anfíbios da Marinha do Brasil. Assim como os Comandos do Exército Brasileiro, os integrantes do COMANF são designados como caveiras justamente pela atividade que exercem. 

O COMANF é a unidade de elite operacional que, ao lado do GRUMEC, integra as forças especiais da Marinha. Seu nascimento ocorreu durante o auge da Guerra Fria, quando o Brasil tinha seu território invadido por forças paramilitares. 

Nesse contexto, devido à necessidade das operações contra os grupos guerrilheiros, nasceu o Batalhão Tonelero, em 1971. Oficialmente conhecido como Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais, o COMANF conta com quatro companhias. São elas:

  1. RECON: responsável pelo reconhecimento espacial, atuando efetivamente no início e na conclusão da missão;
  2. Ação de Comandos: o objetivo principal é enfraquecer as forças opostas por meio da destruição ou da sabotagem dos inimigos;
  3. Retomada e Resgate: é formada pelo Grupo Especial de Retomada e Resgate (GERR). Esse batalhão é especialista em missões de retomada de embarcações e plataformas, além de missões de busca e resgate de autoridades e cidadãos; e
  4. Apoio às Operações Especiais: como o nome indica, esse batalhão tem a missão de prestar apoio às atividades operacionais. Os militares da unidade são especializados na manutenção de equipamentos e em operar embarcações. 

Vale ressaltar que o Batalhão Tonelero, situado na cidade do Rio de Janeiro (RJ), é uma força tão exemplar na execução de atividades de operações especiais que, inclusive, auxilia o BOPE-RJ e a CORE-RJ por meio de instruções e treinamentos.

Sobre o curso

O Curso Especial de Comandos Anfíbios surgiu em 1972 e, desde então, forma combatentes altamente preparados para agir sob quaisquer circunstâncias. O Curso possui diversas etapas e intensifica habilidades como: comando de tropas em operações especiais, reconhecimento em terrenos hostis e guia avançado. As quatro fases são divididas em 8 meses de treinamento. Confira:

  • 1ª Fase: preparação física para operações especiais;
  • 2ª Fase: nivelamento de combate;
  • 3ª Fase: instruções de operações especiais; e
  • 4ª Fase: aplicação das táticas de operações especiais.

Formação no CIASC

O local responsável por promover a maioria das habilitações e treinamentos dos Comandos Anfíbios é o Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC). No centro, são desenvolvidos diversos cursos com a intenção de incutir nos militares as habilidades necessárias para as atividades exigidas. Confira!

  • Curso de Comandos Anfíbios;
  • Curso de Salto Livre;
  • Curso de Mergulhador Autônomo;
  • Curso de Desativação de Explosivos;
  • Curso de Guarda e Segurança de Autoridades;
  • Estágio de Operações Psicológicas; e
  • Estágio de Caçador (equivalente ao Sniper americano).

Quem pode fazer o Curso?

Para ter acesso à formação de elite no Curso Especial de Comandos Anfíbios, é necessário que o indivíduo seja militar da Marinha do Brasil. Além disso, deve ser integrante do Corpo de Fuzileiros Navais, uma vez que a participação de marinheiros é proibida. 

Agora que você já sabe quem pode fazer, vejamos as duas subdivisões do Curso: ComAnf e Comanfinho. O ComAnf é a denominação referente ao curso que dura 8 meses e cuja participação é exclusiva para militares de carreira provenientes da EN e do CFN. Por outro lado, o Comanfinho refere-se ao curso que dura 5 semanas e pode ser realizado por cabos e soldados que sejam oriundos do alistamento militar

COMANF
Independentemente de quais sejam as dificuldades impostas, o COMANF sempre cumpre a sua missão!

Qual a função do COMANF?

O Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais, popularmente conhecido como COMANF, é parte integrante da Marinha do Brasil e tem a função principal de atuar na defesa da soberania nacional e de todos os que habitam no país. Essa defesa vai além das fronteiras nacionais. Abaixo, você pode ver algumas de suas missões: 

  • Ações de contraterrorismo;
  • Missões de Contraguerrilha na década de 1970, no Brasil;
  • Pacificação da Angola em 1995, por meio de força conjunta da ONU;
  • Missão de estabilização do Haiti, entre 2004 e 2017, na qual os COMANF eliminaram o principal líder insurgente do Haiti ㅡ Emmanuel Wilmer; e
  • Resgate de diplomatas brasileiros na Líbia, em 2012.

Qual é a Remuneração de um COMANF?

Tal como os paraquedistas militares, os Comandos Anfíbios também recebem um adicional com base em seu soldo de aproximadamente 20%. 

Cabe relembrar que toda remuneração militar é composta por dois fatores: um fixo (soldo) e outro variável (adicionais). Assim, é comum que um 3º Sargento receba um salário próximo de R$ 5.000,00, ainda que seu soldo seja de R$ 3.825,00.

Abaixo, confira a tabela atualizada dos soldos que um COMANF pode receber:

POSTOS e GRADUAÇÕESSOLDO
Vice AlmiranteR$ 12.912,00
Contra AlmiranteR$ 12.490,00
Capitão-de-Mar-e-GuerraR$ 11.451,00
Capitão de FragataR$ 11.250,00
Capitão de CorvetaR$ 11.088,00
Capitão TenenteR$ 9.135,00
1º TenenteR$ 8.245,00 
2º TenenteR$ 7.490,00
SuboficialR$ 6.169,00
1º SargentoR$ 5.483,00
2º SargentoR$ 4.770,00
3º SargentoR$ 3.825,00
CaboR$ 2.627,00
Fuzileiro NavalR$ 1.856,00

Qual a diferença entre COMANF e GRUMEC?

Antes de tratarmos das diferenças entre esses grupos, é importante salientar a sua principal semelhança: ambos os grupos de operações especiais são parte integrante da Marinha do Brasil e atuam em defesa da nação e dos interesses do Estado.

A principal diferença é que o Grupo de Mergulhadores de Combate (GRUMEC) proíbe a participação de fuzileiros navais e é exclusivo para membros do Corpo da Armada. Por outro lado, os Comandos Anfíbios proíbem a participação de marinheiros e membros do Corpo da Armada. 

Simplificando: o GRUMEC faz parte do Corpo da Armada. Já o COMANF integra o Corpo de Fuzileiros Navais. Isso ocorre pela diferença de atuação entre as unidades de elite. Os mergulhadores atuam principalmente em regiões marítimas, enquanto os fuzileiros do COMANF atuam em áreas terrestres.

Gostou do texto? Então, faça sua parte e entre para a elite dos concursos, vem ser coruja! Não perca tempo, clique no banner e conheça os nossos cursos preparatórios! 

Banner Estratégia Militares

Texto: Jared Pereira

Você pode gostar também